Fugindo do frio
O autêntico kitesafari, organizado pela maior operadora de turismo de kitesurf do Brasil. Evolução garantida: 9 dias de imersão total no Kitesurf, viajando por locais inesquecíveis, downwinds, ondas e flats, na companhia de quem entende do assunto e faz a atividade acontecer. Fuja do frio e do crowd e venha curtir essa aventura!

  

FUGINDO DO FRIO – O AUTÊNTICO KITESAFARI

O Fugindo do Frio é um programa de evolução de kitesurf, acompanhado por 3 instrutores altamente qualificados e experientes que, estarão a disposição numa imersão de 10 dias com muito kitesurf, onde qualquer nível de kitesurfista aproveitará muito, pois levaremos você à muitos locais de excelente condição de velejo, sempre com a opção de flat ou onda, com muita segurança.

DESTINOS

O Ceará e o Piauí são privilegiados por ter uma regularidade sazonal de vento praticamente perfeita e por este motivo, é palco do melhor kitesurf mundial. Seus litorais proporciona além de paisagens paradisíacas, diversas condições de água, de onda à flats perfeitos.

Conheça alguns locais de velejos do Fugindo do Frio. Cada programações é feitas considerando as marés, lua, época, nível e propósito de cada turma, a fim de proporcionar um melhor aproveitamento de diversão e de evolução.

FLATS

Existem muitos locais de flats: lagoas, foz de rios, mangues, braços de mar e bancos de areia, todos dependem das condições naturais: regime de chuvas, estação do ano ou maré. Alguns clássicos do nosso etinerário:

Taíba, Paracuru, Jegue, Rio Trairi, Patos, Torrões, Ilha do Guajiru, Espraiado, Arpoeiras, Barrinha, Guriu, foz do Camocim, Maceió de Camocim, Barra dos Remédio, Barra Grande, e inúmeros secrets não divulgáveis.

DOWNWINDS

É possível se fazer downwinds em qualquer parte do litoral cearense, piauiense e maraoense. Alguns downwinds podem ter grandes extensões sem onda, inclusive de flats, mas as atividades de ondas são as mais procuradas. Segue algumas das atividades que operamos:

Cauípe, Pecém e Taíba
Distância total: 15 km. Grau de dificuldade: médio. Obstáculos e um pequeno percurso com vento off shore. Um dos mais conhecidos downwinds cearenses. Se não tiver crowd na Cauípe, damos um velejo na lagoa que é palco dos melhores kitesurfistas do país e do mundo, mas quando encher, saímos para uma descida bem interessante. Seis km até o terminal portuário do Pecém, onde o carro de apoio estará esperando para baixar os kites e passar um à um por baixo da estrutura do porto e continuar a atividade no flat das dunas. A descida pela praia do Pecém e da Colônia é no flat, mas logo em frente temos novamente boas ondas, que a medida que vai chegando na Taíba, vai melhorando. O downwind vai até o Morro do Chapéu, pois depois é pedra pura.

Taíba (antenas) to Paracuru (Quebramar)
Distância total: 15 km. Grau de dificuldade: fácil até a lagoa da Taíba e médio deste ponto em diante. O local da saída do downwind merece atenção dos que gostam das ondas, pois é um dos melhores lugares para o kitewave na época de julho à setembro. Ali, principalmente pela manhã, enquanto o vento não vira, mantendo um terral e proporcionando ótima condição nas ondas com boa formação. Da lagoa da Taíba em diante é possível aproveitar pelo menos três bons locais de flat (com a maré certa). No Paracurú, no lado de fora dos arrecifes, há boas condições para o kitewave, principalmente na maré média e alta. Na maré baixa, na piscina de dentro forma um dos melhores flats de todo o Ceará.

Lagoinha, Lagoa do Jegue, Rio Trairí e Fleixeiras
Distância total: 20 km. Dificuldade: fácil. Não existem obstáculos em todo o percurso. Da metade para o final o vento é on shore, ou seja, rende muito a distância na água praticamente lisa entre as ondas. Continuando, alcançamos o início de Fleixeiras, local da parada final, somando mais de 20 kms e passando por dois flats.
A Lagoinha é uma das mais fotografadas praias do Brasil, famosa pelas dunas vermelhas, coqueirais à beira mar e por promover a maior regata de jangadas do mundo. 

Icaraí de Amontada to Ilha do Guajiru
Distância: 35 km. Grau de dificuldade: fácil, mas a puxada é forte. O trajeto é simplesmente maravilhoso. Sai de Icaraizinho com pouca onda, passa por dois flats de mar e a foz do Rio Aracatiaçu em Moitas que, dependendo da maré, liga um flat gigantesco até Patos, com mais de 5 km, mas por fora da “piscina” há ondas o tempo todo. Passando as dunas de Patos, a foz do Rio Aracati Mirim, outro flat. Pra frente depois Almofala e em seguida o mangue da Ilha do Guajiru, outro flat de quase 5 km por dentro ou, ondas por fora.

Cruz to Jericoacoara
Distância: 32 km. Grau de dificuldade: fácil. A saída é num braço de mar em Cruz. Um excelente flat na maré boa. Depois é só descida, passando pela Barrinha, Preá e chegando em Jericoacoara.

Jericoacoara até Guriú
Distância aprox. 10 km,  descida em sentido Camocin. Saída logo após a duna de Jeri, a intenção é descer até a entrada no braço do Guriú, um flat bem grande, mas se o pessoal ainda tiver perna, vamos descendo em sentido Camocin, passando pelo Funil.

Depois de Camocim até o Maranhão, existem inúmeros e excelentes downwinds que podem ser programados, mas somente para grupos com boa experiência em downwinds.

A escola de kitesurf mangaviento, localizada em Porto Alegre, Varzinha em Viamão e, Palmital em Osório, RS, possui instrutores certificados pela IKO desde 2008, profissionais altamente qualificados para a prática do kitesurf. Possui venda de equipamentos novos e usados. O pioneirismo do kiteschool no Brasil, com 12 anos de experiência, faz da mangaviento a melhor escola de ensino do kitesurf do Rio Grande do Sul.
Todos os direitos reservados Mangaviento. All rights reserved (C) 2017 Desenvolvimento: INVENTA Brand Design Web